?Freamos um avanço mortal?, diz Obama

Em uma prestação de contas aos americanos, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou na noite de hoje ter concluído sua promessa de manter uma ação militar "limitada" na Líbia, sem o envio de tropas ao país.

DENISE CHRISPIM MARIN, Agência Estado

28 de março de 2011 | 23h19

Em discurso na National Defense University, em Washington, Obama destacou a transferência formal da liderança americana das operações militares para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em cerimônia nesta quarta-feira, em Bruxelas.

Afirmou, ainda, estar otimista com a ação da Otan para desmobilizar as forças remanescentes de Muamar Kadafi, a quem qualificou como "tirano". "Nós freamos o avanço mortal de Kadafi", anunciou.

Antes do pronunciamento, Obama havia participado de uma videoconferência sobre a Líbia com o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o premiê britânico, David Cameron, e a chanceler alemã, Angela Merkel. Segundo a Casa Branca, os quatro líderes concordaram com a necessária queda de Kadafi.

Tudo o que sabemos sobre:
TropasLíbiaOtanBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.