Frio já matou 170 pessoas em Moscou

Com a morte de duas pessoas nas últimas 24 horas, já são 170 os mortos por hipotermia na capital russa desde outubro passado, informou nesta terça-feira o serviço sanitário de Moscou. Segundo os médicos, outras quatro pessoas foram hospitalizadas pela mesma causa, embora não corram risco de morte, indicou um porta-voz do serviço sanitário à agência de notícias "Interfax". Apesar de o calendário russo já ter registrado a primavera boreal, as temperaturas em Moscou se mantêm negativas. Na noite de segunda-feira os termômetros apontaram 14 graus abaixo de zero. O número de mortes por hipotermia pode aumentar nas próximas horas, porque temperaturas de zero a seis graus negativos podem causar a morte de pessoas que por alguma razão durmam ao relento. O inverno deste ano na Rússia foi um dos mais rigorosos das últimas décadas, com temperaturas de até menos 61 graus no extremo oriente do país.

Agencia Estado,

07 Março 2006 | 05h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.