Frio provoca estragos e ao menos 15 mortes na Europa

Frio e tempestades de neve estão provocando estragos na Europa, causaram a morte de 15 pessoas apenas na Polônia e comprometeu o transporte por ar, trilhos e estradas desde os países nórdicos até a Itália no último fim de semana antes do natal. A autoridade civil de aviação da França ordenou o cancelamento de 40% dos voos a partir dos aeroportos Charles de Gaulle e Orly até o fim da tarde.

AE-AP, Agencia Estado

20 de dezembro de 2009 | 14h56

No Reino Unido, funcionários do Aeroporto de Manchester, o mais movimentado fora da área de Londres, disseram que sua única pista de decolagem foi fechada para que fosse realizada a retirada de neve e gelo. Na Bélgica, os três maiores aeroportos foram completamente paralisados, assim como o aeroporto de Düsseldorf, na Alemanha.

Também houve problemas com o transporte por trilhos. A linha que liga Reino Unido e França foi fechada para testes hoje, depois que uma série de colapsos deixaram milhares de passageiros presos em um túnel por horas, informou hoje a Eurostar, operadora do sistema. Os passageiros ficaram parados no escuro, sem comida, água ou ar condicionado por mais de 12 horas após os colapsos, que foram inicialmente atribuídos a um choque térmico devido às diferentes condições dentro e fora do Túnel do Canal.

A paralisação na sexta-feira à noite e os cancelamentos de viagem que se seguiram afetaram pelo menos 50 mil pessoas em um fim de semana de forte movimento por causa dos feriados de fim de ano.

Moradores de rua

No entanto, nenhum país sofreu tanto com o mau tempo quanto a Polônia, onde 15 pessoas congelaram até a morte na última madrugada diante de temperaturas mínimas de até 20 graus Celsius negativos em algumas regiões. A polícia pediu hoje que os poloneses informem as autoridades caso encontrem algum desabrigado. Moradores de rua também morreram na Alemanha e na França. Na Áustria, duas pessoas morreram enquanto tentavam voltar para casa após o anoitecer.

Na Itália, onde os invernos são geralmente amenos, nevascas e baixas temperaturas também estão provocando destruição. Na Sicília, o Ministério da Defesa despachou helicópteros para transportar equipes de ajuda para pessoas necessitadas de cuidado médico urgente.

Tudo o que sabemos sobre:
frioneveEuropamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.