Fujimori acusado de receber suborno de US$ 10 milhões

Um testemunho recebido pela Justiça suíça diz que o ex-presidente peruano Alberto Fujimori recebeu US$ 10 milhões de uma transnacional. Trata-se da primeira acusação direta sobre dinheiro duvidoso recebido pelo ex-chefe de Estado, segundo o ministro da Justiça peruano, Fernando Olivera. No entanto, Fujimori se apressou a negar em Tóquio a informação revelada pelo jornal La República. Também negou o envolvimento da transnacional envolvida na denúncia.Segundo o La República, um engenheiro belga disse às autoridades de seu país e a um juiz suíço que a empresa Aluminium Atlantic, filial da multinacional Tractebel, com sede na Bélgica, pagou a quantia a Fujimori. A testemunha, Pierre Bocquet, disse que quando trabalhava como gerente de crise para a Tractebel em 1999 encontrou documentos da Aluminium Atlantic, onde está registrado o pagamento e aparece entre aspas o nome Fujimori.O jornal revelou esta investigação ao escritório do ministro Olivera, que decidiu enviar o vice-ministro de sua pasta, Pedro Cateriano, à Suíça para discutir o tema com as autoridades locais. Falando de Tóquio - onde vive desde novembro de 2000, quando abandonou o Peru em meio a um escândalo de corrupção que comprometeu seu governo -, Fujimori negou as acusações dizendo que a Tractebel comprou as usinas de energia da companhia Southern Peru, e que este foi um negócio entre duas empresas privadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.