Fujimori e Montesinos são convocados como mesários no Peru

O presidente deposto do Peru, Alberto Fujimori, que vive em exílio voluntário no Japão, e seu ex-assessor e ex-chefe de espionagem Vladimiro Montesinos, que está preso, foram escolhidos membros de mesa para as eleições municipais e regionais de 17 de novembro, o que causou debate entre as autoridades eleitorais.Fujimori e Montesinos são acusados de violação dos direitos humanos, tráfico de drogas, corrupção e outros crimes, mas como não foram condenados em última instância e nem tiveram os direitos políticos cassados, estão aptos a participar das eleições, o que inclui exercer a função de mesário.O chefe do Escritório Nacional de Processos Eleitorais (Onpe, na sigla em espanhol), Fernando Tuesta, disse em entrevista que o Onpe não pode retirar ninguém da condição de eleitoralmente apto, porque isso seria ?ilegal?. Tuesta disse que não há nada estranho na convocação de Montesinos e Fujimori, já que, para compor a mesa, os requisitos são ter pleno gozo dos direitos políticos e estar entre as 25 pessoas de maior nível educacional da seção eleitoral.Já o presidente do Juizado Nacional das Eleições, Manuel Sánchez-Palacios, disse que o Onpe ?poderia perfeitamente excluir Montesinos do sorteio de mesários?. Ele explicou que o Onpe escolhe os 25 cidadãos de maior nível educacional que participarão do sorteio.Fujimori e Montesinos foram sorteados membros de mesa nos distritos de Surco e La Victoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.