Fukuda é novo presidente do PLD e futuro primeiro-ministro do Japão

Fukuda admitiu que o partido governista enfrenta sérias dificuldades

EFE,

23 Setembro 2007 | 07h00

O chefe de gabinete do Governo do Japão, Yasuo Fukuda, de 71 anos, foi eleito presidente do Partido Liberal-Democrata (PLD) neste domingo, 23, e por isso com toda probabilidade será nomeado novo primeiro-ministro do país pelo Parlamento na terça-feira, em substituição a Shinzo Abe.   Como esperado, Fukuda venceu com folga seu único oponente, o ex-ministro do Exterior Taro Aso, de 67 anos, na votação interna realizada na sede do PLD, em Tóquio, informou a rede de televisão "NHK".   Ao todo, 528 dirigentes do PLD - a maioria parlamentares - tinham direito a voto. A eleição interna teve de ser convocada de urgência com o surpreendente anúncio de renúncia feito no dia 12 por Shinzo Abe, com menos de um ano de Governo.   O resultado final foi de 330 votos para Fukuda e 197 para Aso - , respectivamente 62% e 37%; houve um voto anulado.   Em Fukuda, votaram 254 parlamentares e 76 representantes provinciais do PLD. Já Aso recebeu votos de 132 parlamentares e 65 representantes provinciais, segundo a "NHK".   Logo após ser declarada a vitória, Yasuo Fukuda expressou agradecimento aos companheiros de partido, confessou "emoção" por ter sido eleito, prometeu recuperar a "confiança" dos cidadãos e dar um "futuro brilhante" ao Japão.   Fukuda admitiu que o partido governista enfrenta sérias dificuldades e se mostrou a favor de fazer reformas para aplicar as políticas que ele acredita de que o Japão precisa.   "Espero contar com sua colaboração e conseguir um futuro brilhante para o Japão", declarou Yasuo Fukuda na primeira fala como presidente do Partido Liberal-Democrata.   A executiva do PLD se uniu ao palanque depois, encabeçada por Fukuda e Aso, para acolher a nomeação do novo presidente com gritos de "Banzai!" (vitória), como é habitual na política japonesa.   Shinzo Abe não participou da votação deste domingo, pois desde o dia seguinte à renúncia está hospitalizado por uma infecção estomacal.   Abe queria ir votar pessoalmente, mas os médicos desaconselharam. Por isso, emitiu o voto no sábado desde a cama do hospital, segundo a "NHK".   Fukuda será indicado na terça-feira como próximo primeiro-ministro do Japão, porque o PLD controla a maioria arrasadora da Câmara Baixa, que decide o posto de primeiro-ministro em caso de confronto com o Senado, onde há maioria da oposição.   A primeira dificuldade do premier eleito será o desafio de prorrogar para além de novembro o apoio japonês às missões americanos no Afeganistão, um assunto considerado essencial no PLD. A oposição, comandada pelo Partido Democrático (PD), que controla o Senado, já anunciou a intenção de impedir o apoio militar aos EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.