Fumaça branca cobre cidade de Sydney

Uma densa nuvem de fumaça branca cobriu a cidade de Sydney, na Austrália, neste domingo, provocando o desvio de rotas de aviões e atrasos nos vôos. A névoa se espalhou pelas ruas do centro da cidade, pelos centros comerciais e edifícios públicos, e chegou mesmo a entrar em shoppings centers. Vários alarmes de incêndio foram acionadas e as pessoas, preocupadas, fizeram várias chamadas de emergência. Milhares de bombeiros tentam apagar dezenas de incêndios florestais em torno de Sydney. Mais de cem focos de incêndio apareceram nos arredores da maior cidade da Austrália na última semana. Ontem à noite, as altas temperaturas e ventos secos, que vinham alimentando o fogo, diminuíram um pouco. Com isso, estrelas já podiam ser observadas no céu depois de muitos dias. A nuvem cobriu o porto pitoresco de Sydney, obstruindo a visão da famosa ponte de Harbor. Sem visibilidade, alguns aviões foram desviados do aeroporto de Sydney e outros vôos atrasaram, embora o aeroporto continue operando normalmente. Os focos de incêndios já destruíram mais de 150 casas, mas nenhuma morte foi registrada até agora, mas muitos animais selvagens morreram ou ficaram feridos. Cerca de 4.400 pessoas foram evacuadas, e as seguradoras estimam que os prejuízos ultrapassem US$ 25 milhões. Os focos mais perigosos estão localizados no limite sudoeste da cidade e no parque nacional, que fica a 80 quilômetros de Sydney. As autoridades estão preocupadas com os cangurus e coalas, cujo risco de morte é maior por não poderem se mover com velocidade para fugir dos incêndios.As florestas da Austrália são formadas por eucaliptos, que se queimam facilmente, mas tem rápida regeneração após os incêndios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.