Fumar dobra risco de derrame em mulheres jovens

Mulheres jovens que fumam correm odobro do risco de sofrer acidentes vasculares cerebrais(derrames) do que as não-fumantes, e entre as mulheres quefumam muito o risco pode ser nove vezes maior, segundo estudodivulgado na quinta-feira. A pesquisa avaliou o risco de derrames entre fumantes de 15a 49 anos de idade. Elas tinham um risco 2,6 vezes maior do quemulheres que nunca fumaram, segundo o estudo liderado por JohnCole, da Escola de Medicina da Universidade de Maryland,publicado na revista Stroke, da Associação Americana doCoração. Os pesquisadores perceberam que o risco é proporcional aoquanto se fuma. Por exemplo, mulheres que fumam de 21 a 39 cigarros por diatêm um risco 4,3 vezes superior de derrames do que umanão-fumante, e as mulheres que consomem 40 cigarros ou mais têmum risco 9,1 vezes maior. Há muito tempo se sabe que o tabagismo aumenta a incidênciade derrames e outras doenças, como câncer de pulmão, infarto eenfisema. Mas Cole disse que era menos comprovada a correlaçãoentre a quantidade de cigarros consumidos e o risco. Normalmente, os derrames afetam pessoas mais velhas do queo universo do estudo, que no entanto demonstrou um riscoagravado mesmo para as mais jovens. "Quanto mais se fuma, mas probabilidade de derrame há.Certamente parar (de fumar) seria o melhor a fazer, mas reduzirjá oferece algum benefício", disse Cole por telefone. Os pesquisadores avaliaram 466 mulheres nos EUA que jáhaviam sofrido derrames e 604 outras mulheres comcaracterísticas étnicas e etárias semelhantes, mas que nãohaviam sofrido derrames. Estima-se que cerca de uma em cada cinco mulheres de 18 a24 anos nos EUA seja fumante. Cole disse que pretende realizar um estudo semelhante paraavaliar o risco de derrames em homens fumantes jovens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.