Hannah McKay/Reuters
Hannah McKay/Reuters

Funcionária britânica morre por covid-19 depois de levar cusparada de infectado 

Segundo sindicato do setor, mulher é uma entre os muitos funcionários da linha de frente que perderam a vida devido ao coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2020 | 17h15

LONDRES - Uma funcionária de uma estação ferroviária do Reino Unido morreu de covid-19 depois que uma pessoa que afirmava ter coronavírus a agrediu cuspindo e tossindo em seu rosto, informou seu sindicato nesta terça-feira, 12.

Belly Mujinga, de 47 anos, e um colega contraíram o vírus "dentro de alguns dias" após serem agredidos em 22 de março na estação Victoria de Londres, informou o sindicato dos transportes TSSA. 

"Eles estavam no saguão perto da bilheteria quando foram atacados por uma pessoa que cuspiu neles", explicou o sindicato em comunicado. "O homem tossiu neles e disse que estava com o vírus." 

Vários dias depois, o médico de Mujinga relatou seus problemas respiratórios.

Ela parou de trabalhar, mas sua condição continuou a piorar e em 2 de abril ela foi internada. Mujinga, casada e com uma filha de 11 anos, morreu três dias depois.

A Polícia Britânica dos Transportes (BTP) está investigando o incidente, informou o sindicato. Contactado, a BTP não respondeu aos pedidos de entrevista.

Mujinga é "uma entre os muitos funcionários da linha de frente que perderam a vida devido ao coronavírus", disse o secretário-geral do TSSA, Manuel Cortés.

O sindicato pediu que as famílias de todos os trabalhadores mortos pela covid-19 recebessem uma indenização do governo, até agora reservada aos trabalhadores da saúde. 

Cortés também questionou se a companhia Southern Railway faz o suficiente para proteger seus funcionários. "Levamos muito a sério qualquer acusação e estamos investigando essas reclamações", disse Angie Doll, diretora da Southern Railway./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.