REUTERS/Andrew Yates
REUTERS/Andrew Yates

Funcionária de hospital é detida no Reino Unido por morte de oito bebês

A detenção da mulher ocorreu após uma investigação na unidade neonatal do hospital público de Chester, que suspeitou das circunstâncias da morte de um total de 17 bebês

O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 15h19

LONDRES - Uma profissional da área da saúde que trabalhava no hospital de Chester, no noroeste da Inglaterra, foi detida como suspeita do assassinato de oito bebês e a tentativa de assassinato de outros seis, informou nesta terça-feira, 3, a polícia local.

A detenção da mulher ocorreu após uma investigação na unidade neonatal do hospital público de Chester, que suspeitou das circunstâncias da morte de um total de 17 bebês.

Em maio de 2017, a polícia foi alertada pelo hospital do grande número de mortes de bebês ocorridas nesse centro entre junho de 2015 e junho de 2016. 

Como resultado dos primeiros depoimentos, a investigação a cargo do detetive Paul Hughes identificou que além dessas 17 mortes, houve ainda 15 "colapsos não-fatais".

Hughes declarou hoje que a "complexa" investigação "continua em andamento" e sua equipe tem de assegurar de "fazer todo o possível" para estabelecer "em detalhes" o que levou às mortes.

O delegado explicou que, dada a natureza do caso, foram consultados "vários especialistas" para extrair "toda a informação" possível.

+ Enfermeira do Texas presa nos anos 80 é suspeita de matar 60 bebês

A detida está sob custódia policial e o delegado afirmou que a detenção é "um passo significativo" para a investigação, que continua aberta.

"Não estabelecemos prazos, mas estamos comprometidos a chegar a conclusões nesta exaustiva investigação assim que

for possível", disse Hughes, que assegurou que as famílias dos menores estão a par de todos os avanços. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.