Funcionária francesa da ONU é morta no Afeganistão

Uma funcionária francesa da ONU foi morta hoje no centro do Afeganistão por um homem numa motocicleta que abriu fogo contra seu carro. Foi o primeiro trabalhador internacional da ONU a ser morto no país desde a derrubada doregime do Taleban, dois anos atrás. A polícia prendeu os atacantes e os identificou como militantes pró-Taleban.A morte de Bettina Goislard, 29 anos, num veículo da ONUclaramente identificado, é a mais recente indicação de que, aointensificar seus ataques, o Taleban passou a alvejar as NaçõesUnidas. Goislard trabalhava para o Alto Comissariado das Nações Unidaspara Refugiados (Acnur) e viajava num veículo marcado claramentecom as letras, em inglês, da agência: UNHCR. O motorista, um afegão, foi baleado no braço. Ele foi hospitalizado e seu estado é estável, relatou David Singh, porta-voz da Missão da ONU no Afeganistão.A ONU mantém cerca de 800 trabalhadores estrangeiros noAfeganistão, onde também emprega milhares de afegãos. Singh informou que todo o pessoal da ONU no Afeganistão recebeu ordens para reduzir seus movimentos e permanecer em casa por precaução.Também hoje, uma bomba explodiu por controle remoto perto deum carro da ONU transportando três empregados afegãos na província oriental de Paktia. Ninguém ficou ferido. Na terça-feira, um carro-bomba explodiu na frente do escritório da ONU na cidade sulista de Kandahar, ferindo duas pessoas, num atentado assumido pelo Taleban.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.