Funcionário da discoteca argentina relata início do incêndio

Um barman da discoteca argentina República Cromagnon, incendiada na noite passada, identificado como Gustavo, revelou à imprensa argentina que no último dia 26 de dezembro houve um princípio de incêndio no local, que também foi provocado pelo lançamento de um fogo de artifício que chegava ao teto. "Mas deu tempo de apagá-lo com a mangueira de emergência", disse.O barman também relatou que o fogo de artifício, que provocou a tragédia desta quinta-feira à noite, "atingiu o teto acústico que é todo de goma espuma. E em menos de um minuto pegou fogo em todo o teto".Gustavo explicou que "tentaram armar (a saída) mas o público começou a balançar sobre as barras, porque o fogo era no meio, e não permitiu colocar a mangueira".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.