Funcionário dos EUA faz visita surpresa ao Líbano

David Welch, assistente da secretaria de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, realizou visita surpresa ao Líbano na terça-feira para conversar com o primeiro-ministro libanês, segundo funcionários do governo. Primeiro-ministro diz que não há progressos para terminar com o conflito. Sua viagem à capital libanesa acontece ao esmo tempo em que esforços internacionais são realizados a fim de encerrar com o conflito entre Israel e militantes Hezbollah, que já dura quatro semanas. Funcionários do governo, em condição de anonimato, por não terem autorização para falar, não deram detalhes do encontro com o primeiro-ministro, Fuad Saniora. Welch, que esteve no Líbano pela última vez no sábado, deveria se encontrar ainda na terça-feira com o porta-voz do parlamento Nabih Berri. Nada de novo para Saniora Na quarta-feira o primeiro-ministro do Líbano, Fuad Saniora, afirmou que não houve progressos para terminar com o conflito, que já dura quatro semanas. Ele afirmou também que não espera que ações da ONU nos próximos dois dias.Saniora disse aos repórteres que há contatos em várias frentes para acabar com a violência, mas "não há nada de novo até agora".Questionado se ele espera que o Conselho de Segurança da ONU apresente a resolução na quinta-feira, afirmou que não espera que "a resolução fique pronta hoje ou amanhã". A Liga Árabe pressiona por emenda no rascunho franco-americano de resolução. Os libaneses e árabes demandam por retirada das tropas de Israel do sul do Líbano assim que um acordo sobre o cessar-fogo for alcançado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.