Official White House Photo by Pete Souza
Official White House Photo by Pete Souza

Funcionários da Casa Branca relembram seus dias favoritos no governo Obama

Sete membros da atual administração descrevem os momentos mais especiais que tiveram trabalhando ao lado do 44º presidente dos Estados Unidos

O Estado de S. Paulo

11 Janeiro 2017 | 16h13

Para muitos americanos, a presidência de Barack Obama é sinônimo de inspiração. Homem negro criado por uma mãe solteira, ele chegou ao cargo mais poderoso do planeta com uma mensagem de esperança e inclusão. Um marido e um pai devotado, ele deixará a Casa Branca sem nenhum escândalo notável, seja político ou pessoal.

O jornal americano "The Washington Post" pediu que sete funcionários da Casa Branca listassem seus dias mais inspiradores trabalhando ao lado do presidente nos últimos oito anos. A seguir, suas respostas:

- Cecilia Muñoz, assistente do presidente e diretora do Conselho de Políticas Internas

Um dos meus dias favoritos aconteceu em julho de 2010, quando o presidente Obama oficializou a Lei e Ordem Tribal. Isso porque as mulheres nativas dos EUA tem 33% de chance de serem estupradas ao longo de suas vidas porque elas podem ser atraídas para reservas por homens que, ao deixarem esses espaços, não podiam ser punidos pelas autoridades tribais. Essa cerimônia não teve muita cobertura em Washington, mas eu vou guardar na minha memória para o resto da minha vida, com orgulho, essa realização e os benefícios que ela trouxe para o país.

- Ned Price, assistente especial do presidente e diretor sênior e porta-voz do Conselho de Segurança Nacional

Talvez um dos momentos mais inspiradores para mim seja algo que não tem significado para outras pessoas. Eu estava na Casa Branca há poucas semanas e tentava trabalhar em um ritmo vertiginoso. Com isso, cometi um erro bastante primário, deixando que meu e-mail sugerisse um destinatário cujo nome se assemelhava ao de um colega da Casa Branca. Mas, neste caso, o assunto era secreto e o destinatário errôneo era um repórter. Meu erro foi material de manchetes mais tarde naquele dia. Assim que minha reação inicial de pânico e agonia passou, meu telefone começou a tocar. A primeira ligação que recebi foi de uma funcionária experiente que, imaginei, mandaria eu juntar minhas coisas e me demitiria. Mas foi exatamente o contrário e as palavras dela foram para me encorajar. "Todo mundo erra. Você está fazendo um ótimo trabalho. Não deixe isso te desencorajar". Neste momento, percebi a natureza do trabalho neste lugar.

- Deesha Dyer, assistente especial do presidente e secretária social da Casa Branca

Meu primeiro momento de inspiração foi quando simplesmente pisei do lado de dentro do complexo aos 31 anos, em 2009, como uma estagiária. Outro momento que imediatamente me vem a cabeça é o dia no qual o presidente Obama e a primeira-dama receberam o papa Francisco, em setembro de 2015. Obama e Michelle fizeram da Casa Branca uma Casa do povo. Eles nos encorajaram a abri-la e fazer todos se sentirem incluídos quando visitassem o local.

- Greg Lorjuste, vice-assistente do presidente e diretora de planejamento

Desde o primeiro dia do governo Obama eu trabalhei em centenas de eventos incríveis, conheci celebridades e viajei para mais de 30 países, incluindo uma visita surpresa ao Afeganistão e a histórica viagem do presidente para Cuba. Estas experiências poderiam espantar algumas pessoas, mas no meu caso meu dia de trabalho mais inspirador aconteceu em 2 de novembro de 2015, em uma visita de Obama a Newark. Este dia foi especial porque New Jersey é meu Estado natal e minha cidade de origem, Irvington, é vizinha de Newark. Naquele dia, o presidente anunciou uma parceira de Newark com faculdades e negócios locais para fornecer qualificação e colocação profissional para ex-criminosos, um passo que facilitaria a volta deles para a sociedade.

- Tyler Lechtenberg, redator de discursos presidenciais

Uma dia se sobressai a todos os outros: 26 de junho de 2015. Tudo começou com a Suprema Corte confirmando o direito de pessoas do mesmo sexo se casarem em todos os Estados. Depois, acompanhei atrás das câmeras o presidente Obama em seu breve pronunciamento sobre esta que pode ser a maior conquista de direitos civis que vou ver em toda minha vida. Horas mais tarde, o presidente foi até Charleston onde fez um louvor ao reverendo Clementa Pinckney. Acompanhei sozinho, de minha sala na Casa Branca, e ao final da fala eu estava em lágrimas. Por isso, este dia exemplifica este últimos oito anos para mim: orgulho pelo trabalho realizado; orgulho pelo presidente que servi; e gratidão pela oportunidade da minha vida.

- MacKenzie Smith, assistente especial do presidente e diretora de cronograma da primeira-dama

Os momentos particulares são os mais memoráveis. É por isso que meu dia mais inspirador na Casa Branca foi a quinta-feira, 5 de janeiro. Foi neste dia que um pequeno grupo de funcionários discutiu o evento no qual a primeira-dama fez o seu último discurso. Tivemos incontáveis reuniões como esta antes para incontáveis eventos, mas este dia foi diferente. 

- Maria Town, diretora sênior associada e responsável pelo Escritório de Engajamento Público da Casa Branca

O dia 26 de julho de 2016 marcou o 26º aniversário da Lei para os Americanos com Deficiência. Foi também o segundo dia da Convenção Nacional Democrata e os funcionários da Casa Branca sabiam que os olhos do mundo estavam focados na Filadélfia. Naquela manhã, eu recebi visitantes em tours pela Casa Branca para celebra a história dos deficientes, o que me fez lembrar do quando ainda precisamos trabalhar para alcançar a igualdade para pessoas com deficiência. / WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.