Funcionários de fábricas protestam em Bangladesh

Cerca de 1,5 mil operários marcham contra más condições de trabalho

Agência Estado

25 de abril de 2013 | 09h13

Centenas de milhares de trabalhadores do setor de vestuário saíram das fábricas de Bangladesh nesta quinta-feira, em protesto contra as mortes de mais de 200 pessoas após o desabamento de parte de um prédio, na quarta-feira.

A tristeza se transformou em raiva quando os trabalhadores, alguns carregando pedaços de pau, bloquearam importantes vias em pelo menos três áreas industriais nas proximidades da capital Daca, o que forçou os proprietários das fábricas a declarar o dia como feriado.

"Há centenas de milhares deles", disse Abdul Baten, chefe de polícia do distrito de Gazipur, onde estão instaladas centenas de grandes fábricas de roupas. "Eles ocuparam as vias por algum tempo e depois se dispersaram."

O inspetor de polícia Kamrul Islam disse que os trabalhadores atacaram várias fábricas cujos proprietários haviam se recusado a dar o dia de folga aos empregados. "Muitos queriam doar sangue para seus colegas", acrescentou.

Cerca de 1.500 trabalhadores marcharam até a sede da principal associação de empresas manufatureiras em Daca, exigindo que os proprietários das fábricas, onde houve o desabamento, sejam punidos. Alguns deles quebraram janelas e veículos antes de serem dispersados pela polícia, informou Wahidul Islam, vice-comissário da polícia de Daca.

Como havia profundas rachaduras nas paredes, a polícia havia ordenado o esvaziamento do prédio no dia anterior à tragédia, mas os proprietários das fábricas desrespeitaram a ordem e mantiveram mais de 2 mil pessoas trabalhando no local. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Bangladeshdesabamentoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.