Funcionários do premier palestino desmaiam ao abrir envelope suspeito

Sete funcionários do escritório do primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Ismail Haniyeh, desmaiaram nesta segunda-feira e tiveram que ser hospitalizados ao entrar em contato com um pó estranho quando abriram um envelope suspeito e sem remetente.O vice-primeiro-ministro, Nasser al-Dein al-Sha´er, disse esta manhã aos jornalistas que no interior do envelope, dirigido a Haniyeh, havia uma substância química tóxica. O primeiro-ministro palestino não estava no escritório, pois reside na Cidade de Gaza e as autoridades militares de Israel o impedem de chegar a Ramala desde que assumiu suas funções, em março. Ao abrir a carta, os funcionários viram o pó branco e desmaiaram ao tirá-lo do envelope. Sete deles foram levados imediatamente para o hospital de Ramala, sendo que um está em estado grave, disse o diretor do hospital ao jornal israelense Haaretz. Segundo Al-Sha´er, "se trata de um ato cometido por Israel para matar o primeiro-ministro Haniyeh, ou seu vice". O incidente está sendo investigado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.