Funcionários marcam greve na Argentina

A Frente de Grêmios Estatais, que agrupa os sindicatos das duas CGTs (Central Geral dos Trabalhadores) da Argentina, aprovou uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, junto com a ATE (Associação dos Trabalhadores do Estado).Segundo o presidente da União de Pessoal Civil da Nação (UPCN) , Andrés Rodríguez, a greve é para "mostrar o rechaço dos trabalhadores ao plano de ajuste do governo de Fernando de la Rúa", afirmou em entrevista coletiva.Dentre as categorias representadas por essas entidades, destacam-se os judiciários, pessoal de aduana, bancários, entre outros.A decisão coincide com outra greve nacional lançada para o mesmo dia pela Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.