Funcionários públicos gregos fazem greve de 24 horas

Os serviços públicos na Grécia iniciaram nesta quarta-feira uma greve de 24 horas. A paralisação foi convocada pelos sindicatos para protestar contra os prejuízos sofridos pelo setor público em razão das fortes medidas de austeridades. O setor de transportes foi fortemente afetado. Os trens operam em esquema de emergência e o metrô de Atenas parou de funcionar no horário de pico. Os voos ficarão interrompidos por seis horas.

AE, Agência Estado

19 de dezembro de 2012 | 10h53

Os serviços estatais, como agências do setor tributário e de seguridade social, assim como hospitais e escolas também ficaram fechados. A greve foi convocada pelo principal sindicato do setor, o Adedy, em protesto contra a "destruição" do serviço público durante os três anos de dolorosos cortes de gastos governamentais.

As paralisações devem durar entre as 8h de hoje e 11h da quinta-feira (de Brasília). O Adedy e o sindicato do setor privado GSEE convocaram uma demonstração no centro de Atenas para as 9h30 (de Brasília). A Grécia tem sofrido cm uma série de greves gerais em protesto aos cortes do governo, que foram exigidos pelos credores internacionais em troca de ajuda para cobrir as dívidas do país. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciagreveausteridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.