Funcionários são demitidos por dormir em ato oficial na China

Depois da publicação das fotos na internet, seis servidores foram expulsos do Partido Comunista da China

EFE

27 de dezembro de 2008 | 15h54

Seis funcionários de alto escalão da cidade chinesa de Hengyang, na província de Hunan, foram cassados depois que fotografias nas quais apareciam dormindo em um ato oficial fossem divulgadas pela internet, informou neste sábado, 27, o jornal estatal China Daily. Os seis funcionários, entre eles responsáveis de companhias locais e de agências governamentais locais, dormiram em um ato de celebração do 30º aniversário da política de reforma e abertura, que China a comemorou em 18 de dezembro. Depois da publicação das fotos na internet, eles foram expulsos do Partido Comunista da China e desprovidos de suas responsabilidades oficiais. Com as destituições, "se quer fazer cumprir estritamente a disciplina e acabar com o mau impacto que este incidente tem na sociedade", informou a agência oficial "Xinhua", citando uma nota oficial do Governo de Hengyang. Curiosamente, muitos internautas chineses saíram em defesa doscassados, assinalando que não têm culpa de adormecer em atosoficiais, já que etes na China costumam ser longos e tediosos.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinademissãoato oficial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.