Fundador do PRD, Cárdenas pede que diretoria renuncie

O ex-candidato a presidente Cuauhtémoc Cárdenas pediu a renúncia de toda a direção do Partido da Revolução Democrática (PRD), ao qual são filiados o ex-governador de Guerrero e o ex-prefeito de Iguala, acusados, respectivamente, de omissão e de envolvimento na morte de três estudantes e no desaparecimento de outros 43. Segundo Cárdenas, o partido "está a ponto de dissolver-se ou de ficar como uma simples franquia político-eleitoral subordinada a interesses alheios aos de sua ampla base". O político, de 80 anos, que foi senador, governador do Distrito Federal e segundo colocado na eleição presidencial de 1988, que muitos acreditam ter sido fraudada, fez um apelo para que o PRD faça uma revisão de seus estatutos. / L.S.

O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2014 | 02h02

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoCuauhtémoc Cárdenas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.