, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2010 | 00h00

O fundador da guerrilha maoista Sendero Luminoso, Abimael Guzmán, e sua mulher, Elena Yparraguirre, iniciaram ontem uma greve de fome. A iniciativa tem como objetivo pressionar as autoridades para que o casal consiga uma série de benefícios penitenciários.

"Eles iniciaram hoje (ontem) uma greve de fome e não vão receber nem ingerir nenhum alimento, salvo líquidos", afirmou o advogado do casal, Alfredo Crespo. "Eles estão fazendo isso porque as autoridades se recusam a permitir o casamento deles." Entre os outros pedidos, o casal também quer permissão para receber visitas de jornalistas. Guzmán - capturado em 1992 e condenado à prisão perpétua - é viúvo e reclama de não ter recebido os documentos para dar continuidade aos trâmites de seu atual casamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.