Fundadora da Zara morre aos 69 anos na Espanha

Rosalia Mera, uma costureira que fundou uma loja de roupas, no noroeste da Espanha, que se transformou na Zara, uma das maiores redes de varejo do mundo, morreu na noite de ontem aos 69 anos de idade. Ela era a mulher mais rica da Espanha.

Agência Estado

16 de agosto de 2013 | 21h33

A Inditex SA, dona da Zara, emitiu um comunicado nesta sexta-feira confirmando a morte de Mera mas não forneceu mais detalhes e se recusou a comentar por email. A imprensa espanhola disse amplamente que ela, a maior acionista da Inditex, sofreu um derrame enquanto estava de férias na ilha mediterrânea de Menorca e morreu ontem em um hospital em La Coruña, cidade da região da Galícia, onde nasceu.

Mera fundou a primeira loja da Zara em 1975 em La Coruña com o marido dela na época, Armancio Ortega. Ele é listado pela revista Forbes como a pessoa mais rica do mundo. Eles tinham planos de chamar a loja de Zorba primeiramente por causa do filme "Zorba, o grego", mas havia um bar com esse nome a poucos quarteirões de distância do local, por isso as letras de Zorba foram reorganizadas para soletrar Zara. A loja se especializou em versões de preço baixo de roupas populares mais caras, e a fórmula se tornou um sucesso levando à abertura de lojas da marca através da Espanha e internacionalmente.

Mera tinha 6,99% das ações da Inditex, de acordo com documentos da empresa na Bolsa de Valores de Madri, e sua fortuna estava estimada pela Forbes em US$ 6,1 bilhões. Segundo a revista, ela era a 195ª pessoa mais rica do mundo, mas estava em 1º lugar na sua lista de "mulheres mais ricas que construíram sua fortuna com o próprio esforço". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Zarafundadoramorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.