Fundamentalista tem prisão prolongada

O Paquistão prolongou ontem a prisão domiciliar de Hafiz Mohamed Saeed, diretor de uma entidade de caridade que serve de fachada ao grupo Lashkar-i-Taiba, acusado de promover os atentados a Mumbai, na Índia, em dezembro. Autoridades paquistanesas disseram que Saeed permanecerá preso por mais 30 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.