Funeral de aposentado atrai centenas na Grécia

Centenas de gregos participaram neste sábado do funeral do farmacêutico aposentado Dimitris Chrisoula, que na quarta-feira cometeu suicídio em Atenas. Em um bilhete encontrado pela polícia, Chrisoula, de 77 anos, afirmou que as medidas de austeridade do governo o deixaram na miséria.

SERGIO CALDAS, Agência Estado

07 de abril de 2012 | 18h44

"Povo, adiante, de cabeça erguida, a única resposta é a resistência", gritavam os participantes, ao mesmo tempo em que aplaudiam a chegada do caixão do aposentado ao principal cemitério da capital grega, segundo imagens da TV local.

Em mensagem de despedida, a filha do falecido classificou sua atitude como "profundamente política". A cerimônia não teve caráter religioso e os restos mortais do idoso serão levados à Bulgária para cremação, uma prática proibida pela influente igreja ortodoxa grega.

Chrisoula tirou a própria vida com um tiro de revólver na Praça Syntagma, no centro da Grécia, a poucas centenas de metros da entrada do prédio do Parlamento grego. Sua morte provocou novas manifestações contra as duras medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo para assegurar um novo pacote de ajuda financeira da União Europeia e Fundo Monetário Internacional.

Além de fazer drásticos cortes nos gastos públicos, a Grécia reduziu os salários dos servidores públicos e as aposentadorias em até 40% para obter novos recursos de seus credores internacionais. Milhares de gregos perderam o emprego no último ano.

Atualmente, o número de desempregados no país ultrapassa 1 milhão, o equivalente a um quarto da população economicamente ativa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciafuneral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.