Furacão Charley: apagões, destruição e mortes nos EUA

O furacão Charley - o pior a atingir a Flórida desde que Andrew matou 43 pessoas, há 12 anos - causou a destruição de inúmeras casas na costa e deixou algumas localidades sem energia elétrica. Até o momento, pelo menos uma centena de pessoas está desaparecida e não há estimativas sobre as vítimas fatais. O olho do ciclone passou diretamente sobre a cidade de Punta Gorda, causando grandes prejuízos nesta sexta-feira. ?Isso parece uma zona de guerra: há cabos de energia, postes e placas de trânsito, e destroços de telhados derrubados por todas as partes?, disse o editor do jornal Charlotte Sun. Também houve danos consideráveis em Captiva Island, uma estreita faixa de areia a oeste de Port Myers. Segundo o diretor de atendimento de emergências de Charlotte, Wayne Sallade, há mortes confirmadas em pelo menos três outras zonas do condado.O presidente George W. Bush declarou estado de emergência em parte de Flórida, e informou que fundo federais serão destinados aos condados de Charlotte, Lee, Manatee e Sarasota. O furacão de categoria 4 atingiu Charlotte Harbor com uma intensidade maior do que a esperada, castigando a área com ventos de 233 Km/h. O ciclone causou um aumento do nível do mar da ordem de 4,5 metros.

Agencia Estado,

14 de agosto de 2004 | 02h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.