Furacão Charley chega a Cuba com ventos de 165km/h

Após ganhar intensidade, o furacão Charley tocou o solo da região sul de Havana à 0h15 (hora local) desta sexta-feira. Acompanhado de chuva intensa que encobriu completamente o céu, o ciclone também trouxe ventos de 165 km/h. Meteorologistas de Cuba prevêem que o furacão deixe o país por Santa Fé, a oeste da capital.Havana, a maior cidade do país, tem 2,2 milhões de habitantes. Muitas das residências são frágeis por serem antigas, por causa da salinidade do mar e pela falta de manutenção. A Defesa Civil cubana declarou estado de alerta na manhã desta quinta-feira e foram intensificados os preparativos para evitar mortes, como a poda de árvores. Durante o dia, o comércio ficou lotado de pessoas que queriam estocar alimentos, água potável e velas. O ministério da Saúde ordenou a liberação de leitos hospitalares e a suspensão de cirurgias não emergenciais para que pudessem ser atendidas possíveis vítimas do furacão.Charley é um fenômeno atípico. Desde 1969 não se tem notícia de furacões em agosto, o mês mais calmo da temporada de ciclones. O furacão deve chegar à Flórida (EUA) nesta sexta-feira. Lá, cerca de 800 mil pessoas foram orientadas a deixar suas casas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.