Furacão Dolly ganha força perto do continente americano

O furacão Dolly ganha força ao mesmo tempo em que se aproxima do continente americano e já provocava hoje fortes chuvas no litoral do Golfo do México. A expectativa é de que o furacão atinja ainda hoje a América do Norte em algum ponto próximo da fronteira entre os Estados Unidos e o México. Estudiosos prevêem que o fenômeno ganhe ainda mais força antes de deixar o mar e tocar o solo continental. Os ventos máximos sustentados da tempestade alcançam 153 quilômetros por hora e Dolly está prestes a tornar-se um furacão de categoria 2 - segundo a escala Saffir-Simpson, que tem cinco níveis. Meteorologistas estimam que o fenômeno levará 380 milímetros de chuva, o que poderia causar enchentes e rompimento de diques no densamente povoado Vale do Rio Grande.O Dolly passou de tempestade tropical a furacão na tarde de ontem. Na manhã de hoje (hora de Brasília), o olho do furacão encontrava-se a 64 quilômetros de Brownsville, no sul do Texas, deslocando-se em sentido noroeste a 13 quilômetros por hora.O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos prevê que o Dolly poderá se transformar num furacão de categoria 2, com ventos a partir de 154 quilômetros por hora, à medida que se aproxima do litoral. Um alerta de furacão está em vigor para uma faixa que se estende de Rio San Fernando, no México, a Corpus Christi, no Estado americano do Texas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.