Furacão Ike mata pelo menos 17 em 7 Estados

Número de mortos em áreas arrasadas pela tormenta pode chegar a 40; situação é dramática no Texas, onde faltam água, luz e comida

NYT E AP, O Estadao de S.Paulo

16 de setembro de 2008 | 00h00

file://imagem/93/ike.jpg:1.93.12.2008-09-16.1 A passagem do furacão Ike pelo sul dos Estados Unidos no final de semana deixou pelo menos 17 mortos confirmados pelo governo em 7 Estados - embora a agência Associated Press tenha divulgado 39 mortes e a emissora de TV CNN, 27. As equipes de socorro do Texas, o Estado mais castigado, com 10 mortos, prosseguiram ontem com a retirada de milhares de pessoas por barco e helicóptero das cidades devastadas pelas enchentes na costa. Cerca de 4 mil pessoas tiveram de ser resgatadas. Ao mesmo tempo, milhões de outras permaneciam sem eletricidade e enfrentavam escassez de comida, água e gasolina.Após atingir a costa do Golfo do México, o Ike - agora uma tempestade tropical - seguiu para o Meio-Oeste, derrubando árvores, inundando ruas e destruindo casas. Além do Texas, o furacão causou mortes nos Estados da Louisiana, Arkansas, Tennessee, Indiana, Missouri e Kentucky.No Texas, trabalhadores de resgate advertiram que mais corpos podem ser descobertos em áreas isoladas da Baía de Galveston, onde a tempestade atingiu 200 km/h.Líderes das comunidades mais atingidas alertaram que pode levar semanas até que os cerca de 1,2 milhão de moradores que fugiram para o interior possam voltar a suas casas. Pelo menos dez plataformas de petróleo e gás no litoral do Texas foram destruídas. Companhias de seguro e o Estado do Texas deverão arcar com indenizações de até US$ 16 bilhões por danos.Houston, a quarta maior cidade do país e centro de sua indústria de petróleo e gás, ainda permanecia sob toque de recolher das 21h às 6h, pois a maior parte da área urbana está sem energia. O distrito comercial, com seus arranha-céus reluzentes açoitados pelo vento, permanecia fechado. Temendo contaminações, as autoridades municipais advertiam aos moradores para só consumirem água fervida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.