Furacão Ivan devasta ilha de Granada; 9 mortos

Os ventos do furacão Ivan devastaram a nação caribenha de Granada, matando pelo menos nove pessoas, reduzindo edifícios de concreto a ruínas e jogando centenas dos telhados de zinco vermelho característicos da ilha ao céu. Cerca de 90% dos lares de Granada sofreram algum tipo de dano, disse o primeiro-ministro Keith Mitchell a bordo do navio britânico HMS Richmond, que aportou na ilha para oferecer ajuda.O porta-voz das Nações Unidas Fred Eckhard disse que virtualmente todas as construções de grande porte de St. George´s, a elegante capital em estilo britânico e francês de Granada, sofreram dano estrutural. "Estamos devastados", disse Mitchell, cuja residência foi derrubada pelo Ivan. Granada tem cerca de 100.000 habitantes, com 95.000 na ilha principal e 5.000 em Petite Martinique e Carriacou.A mais forte tempestade a se abater sobre o Caribe em quase dez anos, o furacão Ivan também atingiu Barbados, Santa Lúcia e São Vicente. Milhares de pessoas estão sem água encanada e telefone, poucos dias após a passagem de outro furacão, o Frances.Ivan ganhou força e agora é uma tempestade de categoria 4. Nesta quarta-feira passou pelas ilhas holandesas de Aruba, Bonaire e Curaçau. O governo de Curaçau ordenou a remoção de cerca de 300 pessoas de suas casas.O furacão ameaça passar sobre mais três áreas habitadas - Jamaica na sexta-feira, depois Cuba e então os Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.