Furacão Ivan segue para Cuba e Flórida e já provocou 39 mortes

O número de mortes no Caribe, com a passagem do furacão Ivan pela Jamaica, chega a 39. O primeiro-ministro jamaicano, P.J. Patterson, declarou estado de emergência, depois de ter ordenado, na quinta-feira, que meio milhão de pessoas saíssem de suas casas nas áreas costeiras. Apesar disso, muitos dos cerca de mil abrigos abertos pelo governo passaram a sexta-feira praticamente vazios, e só à noite alguns começaram a lotar.Ventos fortes e chuva torrencial provocaram a queda de árvores e causaram a interrupção do fornecimento de energia em diversas regiões do país, inclusive na capital, Kingston. As ondas chegaram a sete metros de altura na parte leste da ilha. Depois de passar pela Jamaica, o furacão Ivan segue agora para Cuba e para a Flórida, nos EUA. Este poderá ser o terceiro furacão a atingir a Flórida em menos de um mês. Já passaram pela região os furacões Charley e Frances.Às 5h locais (6h, pelo horário de Brasília), o centro do furacão estava a 110 km ao sul da baía de Montego, segundo o Centro Nacional de Furacões, com sede em Miami. A tempestade que acompanha o furacão leva ventos de mais de 220 km/h e atinge um raio de 280 quilômetros a partir do seu centro.FidelEm Cuba, o líder Fidel Castro disse que não irá aceitar ajuda dos Estados Unidos, caso o governo americano a ofereça por causa da passagem da tempestade. ?A única coisa que aceitaremos é que ponham fim ao bloqueio e às medidas de agressão econômicas contra nosso país?, disse Castro, de acordo com o jornal oficial cubano Gramma.Um repórter da BBC na ilha disse que as pessoas estão realizando preparativos para a chegada do Ivan com tranqüilidade, pois confiam na capacidade da Defesa Civil de coordenar operações de emergência em caso de necessidade. Yuri Pérez, um morador de Havana que foi ao mercado comprar mantimentos nesta sexta-feira, disse que a população local teme mais os efeitos posteriores da tempestade do que o furacão em si. ?Não é que Cuba não está acostumada aos ciclones?, disse. ?O problema é o que vem atrás: falta de luz, de água e, muitas vezes, de meios de comunicação.?FlóridaNa Flórida, o governo decretou estado de emergência nesta sexta-feira, depois de ter sido determinada a saída obrigatória de todos os moradores e turistas das Keys ? as ilhas que se estendem na parte mais ao sul do Estado. Segundo uma emissora de TV de Miami, a expectativa das autoridades locais das Keys é que a maioria dos cerca de 79 mil moradores deixassem as ilhas ontem.No entanto, estima-se que 85% dos moradores das ilhas tenham ignorado a última ordem de retirada obrigatória, emitida em 2001 por ocasião da passagem do furacão Michelle. Acredita-se que um alerta de furacões poderia ser emitido para as ilhas já neste sábado. Projeções de meteorologistas indicam que o Ivan poderia passar perto das Keys no domingo ou na segunda-feira, mas ainda não se sabe ao certo a trajetória que a tempestade terá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.