Furacão "John"deixa rastro de três mortos e três desaparecidos

Pelo menos três pessoas morreram e três desapareceram no estado de Baja Califórnia Sul, no noroeste do México, entre elas dois estrangeiros, após a passagem do furacão "John", informou a imprensa local.Segundo os jornais mexicanos, que citam o secretário-geral do Governo da Baja Califórnia, Víctor Guluarte Castro, foram encontrados os corpos de Martha Perdomo Aparicio, Rafael Escalera Vargas e do estrangeiro Clarke Peter George, aparentemente britânico.Perdomo, de 55 anos, morreu na segunda-feira de manhã, no rancho San Luciano, entre Santa Rosalía e Mulegé. Ela tentava se abrigar sob um telhado que se desabou e foi arrastada pela corrente de um rio.Escalera, de 34 anos, morreu na comunidade de Benito Juárez, arrastado pelas águas, informaram a rede Televisa e o jornal "El Universal".O corpo de Peter George, de 78 anos, que alguns meios de comunicação dizem ser americano, foi encontrado no município de Mulegé, arrastado pela correnteza.Os desaparecidos são Enrique Miranda Bueno, de 56 anos, do rancho São Luciano; Mel Hume, um estrangeiro de cerca de 60 anos que vivia numa caravana; e Antonio Castro Jordán, de 34 anos, um funcionário do Governo do estado que operava máquinas pesadas e foi arrastado quando tentava de abrir passagem numa estrada.A agência estatal "Notimex" diz que há quatro mortos, um deles não identificado.Aarón Romero, assessor do Governo de Baja Califórnia Sul, disse que existem problemas de comunicação com a zona norte do Estado, porque as fortes chuvas afetaram temporariamente o serviço de energia elétrica e telefonia.O Serviço Meteorológico Nacional (SMN) afirma que o furacão "John", já rebaixado a tempestade tropical, ficou menos perigoso. Mas mantém "o potencial de chuvas fortes a intensas no noroeste do país".A zona de alerta por chuva intensa abrange o norte e centro da Baja Califórnia Sul, sudeste da Baja Califórnia e oeste, centro e nordeste de Sonora.A depressão tropical se desloca em direção noroeste a 11 km/h, com ventos sustentados de 35 km/h e rajadas de 45 km/h."John" foi o sexto furacão na costa mexicana na temporada de tempestades deste ano, que começou em maio e vai até novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.