Furacão Karl ganha força e ameaça México

Ciclone atinge categoria 3 e ainda deve se fortalecer nos próximos dias

Agência Estado

17 de setembro de 2010 | 10h13

À esquerda da imagem, Karl passa sobre o México.

 

VERACRUZ - O furacão Karl segue em direção à costa do Golfo do México nesta sexta-feira, 17, forçando a gigante petrolífera Pemex a retirar seu pessoal de plataformas. Enquanto isso, outra tempestade, Igor, ameaça atingir as Bermudas.

 

Karl, a 11ª tempestade da temporada no Oceano Atlântico, já atingiu a mexicana Península de Yucatán, causando fortes chuvas, e seguiu para a área onde estão as principais plataformas offshore de exploração de petróleo do país. A previsão é a de que o furacão toque a terra ainda hoje na costa leste mexicana, onde tem chovido bastante nos últimos dias.

 

"O Karl é agora um grande furacão", informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), ao qualificá-lo como de categoria 3, em uma escala de 1 a 5. O furacão tinha ventos máximos sustentados de 195 quilômetros por hora e avançava para o Estado de Veracruz. O fenômeno deve chegar à costa nas próximas horas, afirmou o NHC em seu boletim das 6 horas (horário de Brasília).

 

O olho do Karl estava 110 quilômetros a és-nordeste de Veracruz, com o sistema se movendo para o leste a 15 quilômetros por hora. O fenômeno pode ainda ganhar mais força antes de chegar à terra, causando fortes chuvas e riscos de enchentes e deslizamentos.

 

O serviço nacional meteorológico do México informou que o furacão deve chegar a Veracruz ao meio-dia de hoje (horário local, 14 horas de Brasília), possivelmente ainda na categoria 3. Há riscos também de ondas de 2 a 3 metros acima do normal. O México já tem enfrentado enchentes que deixaram 25 mortos este mês e afetaram quase 1 milhão de pessoas no país. Mais cedo, o NHC advertiu que Karl poderia provocar enchentes em trechos da costa de Belize e no norte da Guatemala.

 

Igor

 

Já mais para longe da costa no Atlântico, o furacão Igor, de categoria 3, estava com ventos de 205 quilômetros por hora. O fenômeno podia provocar riscos para surfistas em Porto Rico e nas Ilhas Virgens até a costa leste dos EUA, segundo o NHC. A preocupação maior, porém, é com as Bermudas, onde as autoridades da Grã-Bretanha monitoram o território, no qual vivem 67 mil pessoas.

 

Há o risco de grande devastação pelas chuvas trazidas por Igor, caso se confirme a previsão de que ele passará perto dessas ilhas, no fim do dia de amanhã. As condições podem piorar ainda mais no domingo, quando a previsão atual é que ele atinja diretamente as Bermudas, informou uma porta-voz da administração local. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicofuracãoKarl

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.