Furacão Lili castiga oeste de Cuba

O furacão Lili devastou nesta terça-feira o extremo ocidente de Cuba com fortes ventos e chuvas torrenciais, obrigando milhares de pessoas a abandonarem suas casas. Equipes de emergência tentaram durante todo o dia reparar os danos provocados pelo furacão em várias ilhas do Caribe. Ao passar sobre a Ilha da Juventude, o tufão desencadeou intensas chuvas no oeste de Cuba, obrigando a retirada de 127 mil habitantes da região. A tormenta chegou ao território cubano após deixar sete mortos na Jamaica e em São Vicente. As rajadas do Lili alcançaram 145 km por hora, e os prognósticos dos especialistas eram de que, à medida que o furacão se aproximasse da costa do Golfo do México, poderia tornar-se um tufão de categoria 2. Os furacões desta categoria têm ventos de até 154 km por hora, e podem ocasionar graves danos e inundações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.