Furacão Odile atinge Baixa Califórnia do Sul, no México

O furacão Odile passou pela costa da península Baixa Califórnia do Sul, no México, na noite de domingo, destruindo fachadas de resorts de luxo e danificando inúmeros carros e janelas de hotéis. Na manhã de segunda-feira os lobbies dos hotéis estavam alagados e tomados pelos destroços.

Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2014 | 14h41

Odile, que atingiu a costa próxima ao Cabo San Lucas na noite anterior como uma tempestade de categoria 3, derrubou árvores, postes de energia e sinais de trânsito. O jornal Tribuna de los Cabos afirmou que pessoas foram atingidas por pedaços de vidro e um incêndio foi reportado num dos hotéis. O fornecimento de energia elétrica e as linhas telefônicas foram cortados.

Além dos grandes resorts, a região Baixa Califórnia do Sul abriga pequenas comunidades de pescadores.

Após ter chegado a categoria 4 no domingo, a tempestade perdeu força e atingiu a região como um furacão de categoria 2, com ventos máximos sustentados de 155 quilômetros por hora. No aeroporto internacional de Los Cabos 22 voos foram cancelados.

Alguns turistas acamparam no aeroporto, esperando conseguir um voo antes da tempestade, mas todas as operações foram canceladas no final da tarde de domingo. Segundo a Agência Nacional de Defesa Civil do México, 164 abrigos foram preparados para receber 30 mil pessoas em Baixa Califórnia do Sul.

Pela manhã as chuvas cessaram e os ventos diminuíram, permitindo que turistas e moradores saíssem dos abrigos.

Segundo a previsão meteorológica, o furacão Odile vai perder força nos próximos dias. Mas o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) alertou para possibilidade de tempestade perigosa causando grandes ondas, bem como chuvas capazes de provocar deslizamentos de terra e inundações repentinas.

Um aviso de furacão está em vigor nas regiões de Punta Abreojos até Santa Rosalia. As autoridades mexicanas decretaram alerta máximo para as áreas próximas a rota do furacão Odile.

Enquanto isso, o furacão Edouard se fortalece para categoria 2 no Atlântico central com ventos sustentados de velocidade próxima a 165 km por hora. No entanto, a previsão é que esta tempestade se mantenha no mar e não represente ameaça à terra. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
MéxicofuracãoOdile

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.