Furacão Omar perde força no Oceano Atlântico

O furacão Omar causou enchentes em residências e destruiu plantações na ilha caribenha de Antígua, antes de seguir para o norte, quando se enfraqueceu e tornou-se uma tempestade tropical. O fenômeno se extinguiu no Oceano Atlântico. O primeiro-ministro de Antígua, Baldwin Spencer, alertou para os problemas na produção. Segundo ele, o setor agrícola "parece ter sofrido uma extensiva perda de safras"."Não foram registradas mortes no desastre", disse Baldwin, na noite de ontem. Quando chegou à ilha, o Omar era um furacão de categoria 3. A perda de safra ocorre em meio ao aumento dos preços dos alimentos no Caribe e no mundo todo. Ainda não foi estimado o tamanho do estrago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.