Ulises Ruiz|EFE
Ulises Ruiz|EFE

Furacão Patricia deixa seis mortos no México

Fontes oficiais confirmaram as mortes entre sexta-feira e sábado; sudeste do Texas também foi atingido

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2015 | 20h29

Pelo menos seis pessoas morreram e uma ficou ferida em razão da passagem do furacão Patricia na parte ocidental do Estado mexicano de Jalisco entre a noite de sexta-feira e o sábado, confirmaram fontes oficiais neste domingo, 25.

Entre os mortos estão uma mulher de nacionalidade argentina e outra do Estado de Coahuila, norte do México, que foi atingida por uma árvore derrubada pelos fortes ventos originados pelo fenômeno natural. As vítimas foram identificadas como Andrea Fabiola Aldrete, argentina de 45 anos, e María do Carmen San Miguel, de 61 anos.

A mulher ferida nesse acidente foi atendida em um hospital regional por uma lesão de coluna, mas não há informações sobre seu estado de saúde. As três acampavam com um grupo de amigos na floresta de Tapalpa, ao sul de Jalisco, onde o furacão tocou terra na noite de sexta-feira e causou mais estragos.

De acordo com fontes da Defesa Civil da região, outras quatro pessoas morreram em um acidente entre dois veículos na estrada que vai da cidade de Colima a Guadalajara, capital de Jalisco.

Meios de comunicação regionais informam sobre outras duas mortes também em acidentes em estradas de Tapalpa e Cidade Guzmán, mas essas vítimas não tinham sido confirmadas pelas autoridades mexicanas até a noite deste domingo.

EUA. O sudeste do Estado americano do Texas foi atingido neste domingo por chuvas torrenciais depois que resquícios do furacão Patricia convergiram com um segundo sistema de tempestade, mas a região que abriga mais de 6 milhões de pessoas registrou poucos danos.

“Esperem chuvas durante todo o dia, mas (a) tempestade já passou em grande parte sem muitos problemas”, escreveu a prefeita de Houston, Annise Parker, no Twitter. / EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
México

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.