Furacão Paula ameaça Cancún

O furacão Paula chegou à Península do Yucatán hoje destruindo casas e cancelando aulas em escolas de Honduras nesta manhã, quando chegou à categoria 2, com ventos sustentados de 160 quilômetros por hora, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, pela sigla em inglês).

AE-AP, Agência Estado

12 de outubro de 2010 | 21h03

Movendo-se a nor-noroeste a cerca de 17 quilômetros por hora, o olho do furacão deve passar a leste de Cancún na manhã de quarta-feira, quando pode chegar à categoria 3. O NHC disse que medidas de proteção devem ser concluídas o mais rápido possível.

Dezenas de proprietários de barcos de Cancún levaram suas embarcações para a costa e operadoras de passeios marítimos cancelaram suas reservas.

Na manhã desta terça-feira, as fortes chuvas e ondas altas destruíram 19 casas no nordeste de Honduras, informou Lisandro Rosales, chefe da agência de emergências hondurenha. As autoridades fecharam escolas na costa do Atlântico e alguns aeroportos foram fechados.

Paula deve provocar entre 80 milímetros e 150 milímetros de chuva em Honduras, no norte de Belize, regiões orientais da Península do Yucatán e em áreas ocidentais e centrais de Cuba.

O governo do México emitiu um alerta de furacão para a costa caribenha do país de Punta Gruesa, até Cabo Catoche, incluindo a ilha de Cozumel. Alertas são emitidos quando a probabilidade de um furacão é alta.

Um alerta de furacão também foi emitido na província cubana de Pinar del Rio. Meteorologistas advertiram sobre a possibilidade de enchentes e deslizamentos de terra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.