Furacões próximos ao Havaí ganham força

O furacão Julio se fortaleceu nesta quinta-feira e chegou à categoria 2 de tempestade, com ventos máximos sustentados de 160 km/h. Segundo o Centro Nacional de Tornados, porém, o Julio deve começar a se enfraquecer nesta noite e continua a perder força durante o final de semana.

Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2014 | 18h04

O furacão está logo atrás do tornado Iselle, que deve chegar à costa do Havaí na noite desta quinta-feira. A Grande Ilha está sob alerta de tempestade. Os ventos trazidos pelos furacões podem danificar construções e levar a inundações.

O Iselle deveria ter se enfraquecido à medida que se movesse a oeste no Pacífico, mas isso não ocorreu. A tempestade será a primeira a atingir diretamente o Havaí nos últimos 22 anos. Segundo autoridades do Estado, no entanto, a população não precisa entrar em pânico porque as ilhas estão preparadas para a chegada de furacões.

O Serviço Nacional do Tempo de Honolulu informou que golfadas de até 88 km/h poder chegar às ilhas e causar prejuízos a residências. "Não é um tornado enorme, mas pode arrastar algumas coisas", afirmou o meteorologista Mike Cantin.

Também nesta quinta-feira, o Estado norte-americano foi atingido por um terremoto de magnitude 1,5 graus na escala Richter, informou o Centro de Pesquisas Geológicas norte-americano. O tremor chegou à ponta norte da Grande Ilha, cerca de 11 km ao norte da cidade de Waimea.

Segundo o diretor da Defesa Civil do condado, Darryl Oliveira, não houve relatos de prejuízos. Ele afirmou que os terremotos moderados "não são incomuns" no Havaí. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
HavaíJuliofuracão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.