Futuro dos EUA está ligado ao Oriente Médio, diz Obama

Discurso marca nova fase na relação americana com a região em meio a onda de levantes.

Alessandra Corrêa, BBC

19 de maio de 2011 | 13h51

O presidente americano, Barack Obama, disse nesta quinta-feira que o futuro dos Estados Unidos está ligado ao Oriente Médio e o norte da África, região em que registra desde o fim do ano passado uma onda de manifestações pró-democracia em diversos países.

Em um discurso no Departamento de Estado, em Washington, o presidente americano disse que aspectos econômicos, históricos, de segurança e de destino ligam os Estados Unidos à região.

Segundo Obama, a atual onda de manifestações mostra para o mundo que uma política de repressão não vai mais funcionar.

O presidente dos Estados Unidos destacou que "dois líderes" da região já foram derrubados - em referência aos presidentes da Tunísia e do Egito, que deixaram o poder devido à pressão popular - e "outros devem seguir".

O pronunciamento desta quinta-feira é uma tentativa de Obama de marcar uma nova fase das relações americanas com o mundo árabe e muçulmano, após a morte do líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, e em meio à onda de manifestações pró-democracia em vários países da região.

Desde o início dos protestos, ainda no fim do ano passado, Obama tem sido criticado pelo que é considerada uma posição incoerente dos Estados Unidos.

Segundo os críticos, em países nos quais os líderes são considerados amigos dos Estados Unidos, a denúncia contra a repressão aos manifestantes ocorreu tarde e de forma mais amena do que nos outros casos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.