Franck Robichon/EFE/EPA
Franck Robichon/EFE/EPA

G-20 assume compromisso de reformar OMC

Países querem melhorar mecanismos para resolver disputas comerciais

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2019 | 05h13

Os ministros das Relações Exteriores do G-20 assumiram neste sábado, 23, o compromisso de promover a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC). 

A decisão foi anunciada pelo chefe de Relações Exteriores do Japão, Toshimitsu Motegi, em conferência de imprensa que também representou o fim da presidência do país no G-20, que agora fica aos cuidados da Arábia Saudita.

A reunião foi realizada enquanto Estados Unidos e China tentam encerrar a guerra comercial iniciada no ano passado, que impactou colateralmente outras nações e elevou sentimentos contra o livre comércio. 

Motegi reconheceu que, enquanto a confiança global no contexto multilateral está sendo comprometida, o G-20 "compartilha da opinião de que a OMC deve ser reformada para que possa resolver vários problemas atuais".

Entre as reformas que estão sendo promovidas para a organização mundial, está a possibilidade de melhorar os mecanismos para resolver disputas comerciais.

Em sua entrevista coletiva, Motegi também falou sobre a necessidade de concluir negociações para formar a Associação Econômica Integral Regional (RCEP) para a Ásia e Oceania, com o acordo dos dezesseis países que impulsionaram a iniciativa desde sua origem.

A Índia, um dos principais membros originais do RCEP, decidiu se separar dessas negociações no início deste mês, considerando que dessa maneira defendia melhor os interesses do país para evitar más práticas comerciais. Motegi disse que o RCEP é uma das iniciativas que devem ser defendidas para fortalecer o livre comércio global. /EFE.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.