G-20: ministro da Austrália diz que objetivo é crescer

As 20 maiores economias do mundo se reunirão nos próximos dias na Austrália e terão como prioridade o crescimento e a criação de empregos. O secretário do Tesouro da Austrália, Joe Hockey, prometeu no início da tarde em Brisbane (início da madrugada no Brasil) que, ao contrário de encontros de cúpula anteriores, o G-20 vai entregar resultados após a reunião no país.

Estadão Conteúdo

13 de novembro de 2014 | 05h35

"A Austrália está pronta para receber o G-20, que vai apresentar um plano para retomada do crescimento global, criação de milhões de empregos e retirar pessoas da pobreza", disse Hockey em entrevista após visitar o centro de imprensa montado para acompanhar a reunião de líderes que acontece no fim de semana no centro de Brisbane, a terceira maior cidade australiana.

Reuniões de cúpula como o G-20 são criticadas porque não geram resultados além de discursos e gentilezas políticas. Joe Hockey disse que quer mudar o histórico e promete que o encontro da Austrália será diferente e entregará resultados tangíveis.

"Desde a criação da nossa meta de crescimento de 2 pontos porcentuais estabelecida em Sydney, países submeteram cerca de mil projetos e iniciativas. Teremos uma análise desses projetos e o desafio será implementar essas iniciativas. Com os líderes, teremos o compromisso de que esses projetos serão entregues", disse.

Entre os temas que devem ser tratados, o ministro australiano ressaltou a necessidade de execução de reformas estruturais pelos países e a mudança de regras para coibir a sonegação de impostos por grandes empresas. (Fernando Nakagawa, Enviado especial - fernando.nakagawa@estadao.com)

Mais conteúdo sobre:
AustráliaG20ministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.