G-7 discute estado da economia global

Os ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais dos sete países mais industrializados (G-7) se reúnem no próximo sábado em Palermo, na Itália. Eles devem traçar um cenário econômico global radicalmente diferente do que prevalecia em seu último encontro, cinco meses atrás, em Praga. Apesar das declarações das autoridades da Europa de que a economia na região continua robusta, crescem os temores de que os europeus também poderão ser atingidos pela desaceleração dos EUA.Em meio ao temor de uma recessão global, quatro países do grupo - EUA, Grã-Bretanha, Canadá e Japão - reduziram seus juros recentemente. França, Alemanha e Itália, os demais membros do G-7, ainda não alteraram suas taxas. Os funcionários encarregados de preparar a reunião de inverno (no hemisfério Norte) dos ministros e presidentes de BCs do G-7 acreditam que os EUA serão o foco de 80% das discussões.

Agencia Estado,

14 de fevereiro de 2001 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.