G-8 anuncia ajuda financeira a países árabes

Líderes políticos do G-8 reunidos em Deauville, na França, devem anunciar hoje o valor do programa financeiro de reconstrução dos países do mundo árabe que passaram por levantes populares. Os dois primeiros beneficiados serão a Tunísia e o Egito. A ideia do pacote, que chegou a ser comparado com o Plano Marshall, que reconstruiu a Europa após a 2.ª Guerra, é demonstrar que os Estados Unidos, a França e a Grã-Bretanha estão ao lado das revoluções que derrubarem governos ditatoriais.

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2011 | 00h00

O projeto já havia sido antecipado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, e pelo primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron.

Ontem, foi a vez de o presidente da França, Nicolas Sarkozy, confirmar que as cifras serão apresentadas hoje e serão válidas para outros países que aderirem à primavera árabe. O tema é considerado o mais importante da agenda política do G-8.

"É um tema muito importante que vamos discutir hoje e amanhã", disse Sarkozy. "Queremos mobilizar uma soma considerável de dinheiro." A ajuda financeira visa a enfrentar os efeitos da paralisação da atividade econômica no mundo árabe, que tem provocado fome e revolta - além de imigração para a Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.