G-8 aplaude nova política dos EUA contra drogas no Afeganistão

Os Estados Unidos anunciaram uma nova política para o Afeganistão, que é rico na produção de ópio, informando que irá acabar com o financiamento dos esforços para erradicação da droga. Segundo o enviado especial do governo ao Afeganistão, Richard Holbrooke, os programas de erradicação não estavam funcionando e estavam apenas levando os fazendeiros a negociarem com o Talebã. "A erradicação é uma perda de dinheiro", disse Holbrooke.

AE-AP, Agencia Estado

27 de junho de 2009 | 12h45

Os ministros do G-8 "apreciaram fortemente" a mudança de política dos EUA, que inclui agora aumento do financiamento anual ao desenvolvimento da agricultura de alguns milhões de dólares para algumas centenas de milhões de dólares, de acordo com o Ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, atual presidente do G-8. A sigla G-8 se refere ao grupo dos oito países mais ricos do mundo, do qual faz parte os Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá, França, Itália, Reino Unido e Rússia.

O Afeganistão é a líder mundial no fornecimento de ópio, cultivando 93% da colheita usada na produção de heroína. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que o Talebã e outros militantes afegãos tenham feito de US$ 50 a US$ 70 milhões no ano passado com o comércio de ópio e heroína.

Tudo o que sabemos sobre:
G-8Afeganistãoópio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.