G-8 dá à Rússia status de membro pleno do grupo

Na fim da noite de ontem, durante a cúpula do G-8, em Kananaskis, no Canadá, os chefes de Estado e de Governo dos sete países mais industrializados do mundo (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Itália, Canadá, Alemanha e Japão) concordaram em dar à Rússia o status de membro pleno do G-8 a partir de 2006. O presidente russo, Vladimir Putin, ficou satisfeito com a decisão. ?Isto é um bom sinal. O papel da Rússia cresce e, o mais importante, há uma mudança na relação do nosso país com os países mais industrializados do mundo?, disse Putin. Para o chanceler alemão, Gerhard Schroeder, a decisão de fazer uma reunião do G-8 na Rússia, dentro de quatro anos, é ?um passo histórico?. A Alemanha cedeu seu lugar aos russos como sede da cúpula do G8 em 2006. Assim, os alemães receberão a reunião em 2007. A participação plena da Rússia no G-8 foi oficialmente justificada por causa das ?significativas transformações econômicas e democráticas? criadas durante os últimos anos ?sobre tudo no governo de Vladimir Putin?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.