G-8 não chega a consenso sobre Protocolo de Kyoto

A cúpula do Grupo dos Oito - os sete países mais industrializados do mundo e a Rússia - foi encerrada hoje sem que os líderes dessas nações chegassem a um consenso sobre o Protocolo de Kyoto, que trata a questão do aquecimento global. De acordo com uma declaração emitida hoje, todos os países do G-8 "concordam com determinação" que existe a necessidade de reduzir as emissões de gases que produzem o efeito-estufa. A declaração, entretanto, afirma que "existe atualmente um desacordo a respeito do Protocolo de Kyoto e sua ratificação".No começo deste ano, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, surpreendeu o mundo ao dizer que o tratado de Kyoto, assinado em 1997 e que força os países industrializados a cortar suas emissões de gases poluentes, estava "fatalmente condendado". Na ocasião, Bush disse que os Estados Unidos rejeitavam o acordo e não o implementariam.Durante a cúpula, o presidente da França, Jacques Chirac, conduziu uma forte campanha para que os outros países do grupo, em especial o Canadá e o Japão, não cedessem às pressões dos Estados Unidos para abandonar o tratado.Os americanos continuaram se mostrando totalmente irredutíveis à idéia de assinar o tratado, alegando que o acordo é muito severo com as indústrias do país e trará prejuízos à economia dos Estados Unidos. Bush, entretanto, disse que vai apresentar um plano alternativo à questão em setembro, antes de uma conferência das Nações Unidas.Os outros países vão manter seus esforços para implementar as resoluções do Protocolo de Kyoto. Ontem, a União Européia disse que poderá aceitar um meio-termo da proposta para quebrar o impasse nas negociações do Protocolo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.