Gabinete de Arafat renuncia

Os 21 membros do gabinete do líder palestino Yasser Arafat renunciaram nesta quarta-feira para evitar sua deposição pelo parlamento durante um voto de censura. A renúncia do gabinete ocorreu após várias tentativas de negociação entre Arafat e legisladores para conseguir apoio a seu gabinete antes do início da sessão de hoje do parlamento palestino. Arafat aceitou os pedidos de renúncia.Na abertura da sessão, Arafat desafiou os legisladores, anunciando eleições presidenciais e parlamentares para 20 de janeiro. "Há uma crise de confiança", disse Salah Taameri, membro veterano do movimento Fatah, de Arafat. O líder palestino tem duas semanas para apresentar um novo gabinete, disse o líder do parlamento, Ahmed Qureia.Muitos ministros do gabinete de Arafat eram considerados corruptos ou incompetentes. Em resposta às críticas, Arafat convocou em junho cinco novos ministros, considerados trabalhadores e honestos. A medida foi classificada de cosmética.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.