Gabinete de Koizumi renuncia para abrir caminho a Abe

O Gabinete do primeiro-ministro japonês,Junichiro Koizumi, renunciou na manhã desta terça-feira, poucas horas antes de o Parlamento eleger Shinzo Abe como novo chefe do Executivo,informaram fontes oficiais. Abe foi eleito na semana passada presidente do Partido Liberal Democrata (PLD), governista. O cargo acompanha o de chefe de governo, já que o partido, com maioria parlamentar, controla o poderno Japão desde a sua fundação, em 1955. O novo primeiro-ministro será eleito na Câmara Baixa, que domina o sistema bicameral japonês, e depois confirmado pela Câmara Alta emvotação protocolar. Abe nomeará ao longo do dia seus 17 ministros e deve criar novos cargos em alguns ministérios. À noite a nomeação será confirmada pelo imperador e Abe dará sua primeira entrevista coletiva como chefe de governo. Ele exercerá ocargo por três anos. O discurso inaugural do primeiro-ministro mais jovem no Japão, o primeiro nascido depois da II Guerra Mundial, está previstopara sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.