Gabinete do Egito e militares no poder fazem reunião de urgência

O conselho militar no poder no Egito e o gabinete realizaram uma reunião de urgência no domingo, depois que os manifestantes e a polícia se enfrentaram no Cairo, para discutirem sobre a violência e garantir que as eleições ocorram na próxima semana, disse o gabinete.

REUTERS

20 de novembro de 2011 | 15h34

O porta-voz do gabinete Mohamed Hegazy disse à Reuters que o encontro foi realizado para discutir "a situação política e de segurança, as consequências do confronto em Tahrir Square e o esforço para conter a situação".

A polícia, com apoio militar, entrou em confronto com manifestantes em Tahrir Square no domingo usando cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo depois que os manifestantes se recusaram a deixar o local e exigiram aos generais que rapidamente passassem o poder aos civis.

Hegazy disse que a reunião discutiria os passos para "acalmar (o protesto) nas ruas e criar uma atmosfera conducente em torno das eleições".

Perguntado se a eleição parlamentar marcada para começar em 28 de novembro continuaria como o planejado, ele disse: "Estamos insistindo em ter a eleição dentro do prazo -o governo, os partidos e o Conselho Supremo das Forças Armadas".

(Por Edmund Blair)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOREUNIAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.