Gabinete estuda ataque a arsenal químico sírio

Israel está estudando vários planos de contingência para colocar em prática caso o presidente da Síria, Bashar Assad, perca o controle sobre suas armas químicas. A informação inicialmente apareceu na imprensa e ontem foi confirmada por um dos vices-premiês de Israel, Silvan Shalom. Em entrevista, Shalom não descartou a possibilidade de forças israelenses atacarem instalações dentro do território sírio, caso o governo avalie que há um risco de grupos islâmicos assumirem controle dos arsenais de destruição em massa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.